Excelência sindical

Olavo Machado – Presidente da FIEMG

Artigo extraído do jornal Estado de Minas em 29/09/2016

O associativismo empresarial é e sempre será a base de sustentação de entidades representativas do setor produtivo e pode ser definido por um conceito único e definitivo: a união faz a força. É com este espírito que estamos realizando, hoje, a assembleia anual de fim de ano do nosso Conselho de Representantes, no qual se reúnem os 138 sindicatos filiados à Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg) e que representam milhares de empresas instaladas em todas as regiões do estado.

Essa é a crença que nos move, sempre com a convicção de que somente com sindicatos unidos e fortes vamos construir em Minas uma indústria moderna, geradora de riqueza, de lucro para as empresas e de empregos de qualidade. O associativismo é o maior trunfo do Sistema Indústria. A integração das ações da Fiemg e dos sindicatos é, cada vez mais, o caminho para a ampliação da competitividade das empresas e, via de consequência, da conquista de mercados que garante pedidos em carteira. Historicamente – e a nossa entidade já completou oito décadas de existência –, o associativismo empresarial se constitui em poderoso instrumento de estímulo e apoio ao desenvolvimento do setor, na exata medida em que mobiliza e une as empresas, os seus sindicatos representativos e a própria federação.

Temos um norte em nossa gestão: ser essenciais à indústria mineira, gerando resultados que sustentem sua competitividade. Essa é a nossa causa, projeto que estamos implantando desde 2013, mobilizando nosso corpo de colaboradores em todo o estado e também, majoritariamente, nossos sindicatos filiados. Avançamos de forma significativa nestes últimos anos e, agora, estamos iniciando uma nova fase do projeto, que se tornou estratégico em razão das crises ética, política e econômica, que, ao produzir uma grande sinergia do mal, sufoca a economia e a indústria.

Acredito, sinceramente, que estamos dando a nossa contribuição à indústria. Temos a humildade de entender que, mesmo com os avanços expressivos dos últimos anos, podemos sempre seguir adiante e buscar formas de fazer ainda mais e melhor. Em uma feliz coincidência, no mesmo mês em que realizamos a segunda assembleia anual do nosso Conselho de Representantes, premiamos sindicatos patronais da indústria mineira por ações e projetos de excelência que desenvolvem, gerando competitividade e eficiência para o setor.

Eles foram reconhecidos no Prêmio Melhores Práticas Sindicais da Fiemg 2016. Em evento realizado conjuntamente com as federações das indústrias de São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Paraná, 11 dos nossos sindicatos foram premiados em três diferentes categorias – Comunicação, relacionamento com o associado e programas de associativismo; Negociação coletiva; e Defesa setorial. A entrega dos prêmios foi feita na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) há exatamente uma semana. Lá, em coerência com a nossa convicção de que a união faz a força, trocamos ideias, informações e saberes entre entidades de diferentes áreas da indústria e de pontos diversos do país. Ao final, premiamos as práticas mais bem-estruturadas e capazes de gerar desenvolvimento para as empresas. Foram 14 ações mineiras reconhecidas e desenvolvidas pelos 11 sindicatos vencedores – alguns se classificaram em mais de uma categoria.

O Prêmio Melhores Práticas Sindicais Fiemg 2016 elegeu os cinco projetos-líderes de cada estado, nas três categorias. Os mineiros vencedores foram o Sindicato da Indústria do Arroz no Estado de Minas Gerais (Sindarroz), com o projeto Laboratório de análise de grãos: qualidade e segurança alimentar dentro dos padrões oficiais, na categoria Comunicação, relacionamento com o associado e programas de associativismo. Em Negociação coletiva, o ganhador foi o Sindicato Intermunicipal das Indústrias de Carnes e Derivados e do Frio do Estado de Minas Gerais (Sinduscarne), com a ação Relacionamento negocial patronal. Já em Defesa setorial, o primeiro lugar ficou com o Sindicato Intermunicipal das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e do Material Elétrico de Itaúna (Sindimei), com o trabalho Destinação de resíduos.

Os prêmios conquistados por sindicatos mineiros filiados à Fiemg indicam que estamos no caminho certo e que nele devemos perseverar, fazendo do associativismo empresarial a nossa bússola. É assim que o Sistema Fiemg trabalha, colocando a força de sua marca à disposição dos sindicatos associados e disponibilizando, ainda, uma ampla gama de produtos e serviços oferecidos pelas instituições que o integram – Sesi, Senai, IEL e Ciemg. Esta é a força que deve mobilizar todos: o associativismo empresarial, forte e atuante, é o mais poderoso instrumento de atuação do Sistema Indústria. Unidos e coesos, somos uma corrente e o associativismo empresarial é o elo que nos une e nos fortalece. Só com estruturas sindicais sólidas e atuantes vamos poder criar um ambiente favorável à competitividade de nossas empresas, aos negócios e ao crescimento da indústria de Minas Gerais e do país.

 

Relacionadas