Biosev celebra o Dia Internacional da Mulher Rural

Em data comemorativa da ONU, a Biosev reafirma a importância da força de trabalho feminina na companhia e o compromisso com uma cultura de respeito à mulher.

Com o objetivo de enaltecer e reconhecer o papel das trabalhadoras no agronegócio, a Organização das Nações Unidas (ONU) comemora, em 15 de outubro, o Dia Internacional da Mulher Rural. As mulheres rurais representam mais de um quarto da população mundial total e cerca de 43% da força de trabalho agrícola, tendo papel fundamental na produção disponível em escala global.

O Brasil, por suas características e extensão territorial, possui incontestável relevância no que diz respeito ao tema e suas práticas podem e devem servir como parâmetro regional e global. Por isso, a Biosev S.A, segunda maior produtora de cana-de-açúcar no mundo, foi escolhida para um estudo de bons exemplos de integração e respeito às mulheres nas atividades rurais.

O IFC – Internacional Finance Corporation, entidade subordinada ao Banco Mundial, divulgou estudo em que classificou a empresa como exemplo de “ambiente acolhedor à força de trabalho feminina”.

A Biosev esteve entre as cinco empresas analisadas pela publicação ao lado de duas da África do Sul (setor de frutas e aves), uma do segmento de peixes (Ilhas Salomão, na Oceania) e a outra de sementes (Vietnã).

O peso feminino na Biosev

As mulheres são parte importante da força de trabalho da Biosev e atuam em todos os níveis da companhia, das frentes operacionais à diretoria.

Na safra 2016/2017, a empresa contou com mais de 16 mil colaboradores atuando em cinco Estados brasileiros nas regiões Centro-Oeste, Nordeste e Sudeste. Do total de mulheres, cerca de 20,78% ocupam posições de liderança, como diretoras ou superintendentes, e 22% atuam em cargos de gerência.

O estudo destacou que na Biosev o quadro feminino tem o dobro de possibilidades para ocupar cargos de supervisão e o triplo para chegar à gerência, graças à política de meritocracia e ambiente de estímulo igual para profissionais. Há na companhia o compromisso de oferecer igualdade de oportunidades para mulheres e programas de formação profissional para as novas gerações.

Hoje, as diretorias de Recursos Humanos, Jurídica e Comercial-Logística da companhia são lideradas, respectivamente, pelas executivas Maria Paula Curto, formada em engenharia com mestrado em filosofia, Daniela Aragão, advogada com MBA Jurídico e de Governança Corporativa e Dorothea Soule, com formação em Neurociências e especializações em Negócios.

Além disso, o Polo de Lagoa da Prata tem como superintendente, maior cargo da unidade agroindustrial, uma mulher. Tânia Fernandes, engenheira química com especializações em negócios tem sob sua responsabilidade uma equipe de cerca de 1.800 pessoas.

 A Biosev tem como compromisso continuar trabalhando constantemente para atrair mulheres para sua força de trabalho e incentivar mais profissionais à construção de carreira na companhia.

Sobre a Biosev

A Biosev é a segunda maior processadora de cana-de-açúcar do mundo, com 11 unidades em operação, estrategicamente organizadas em cinco polos agroindustriais: Ribeirão Preto, Mato Grosso do Sul, Nordeste, Leme e Lagoa da Prata.

A companhia, que é controlada pela Louis Dreyfus Group, iniciou sua atuação no setor de açúcar e etanol em 2000 com a aquisição de sua primeira unidade no Brasil. Atualmente tem capacidade de processamento de 36,4 milhões de toneladas/ano de cana-de-açúcar e 1.346 GWh/ano de energia elétrica renovável excedente, gerada a partir da utilização do bagaço de cana-de-açúcar e outras biomassas.

Para armazenagem e movimentação de açúcar, a empresa possui uma joint venture no TEAG - Terminal de Exportação de Açúcar do Guarujá Ltda. Em 2013, a empresa ingressou no Novo Mercado da B3, segmento que adota os mais altos padrões de governança corporativa. www.biosev.com

(Fonte: FSB Comunicações – 17/10/17)

 

Relacionadas