Biosev diz que está mudando mix de produção para favorecer etanol

A Biosev, segundo maior processador de cana-de-açúcar do mundo, disse nesta terça-feira que está mudando seu mix de produção para impulsionar a produção de etanol, consequentemente reduzindo a produção de açúcar.

A Biosev, a unidade brasileira de açúcar e etanol controlada pela trading de commodities Louis Dreyus, disse que a mudança justifica-se por um cenário de demanda firme por etanol no Brasil recentemente e pelos preços melhores para o biocombustível.

A companhia disse em nota que uma recente mudança nos tributos sobre combustíveis no Brasil favoreceu o etanol.

“Com o aumento do PIS/Cofins sobre os combustíveis abriu-se espaço para a revisão do mix. Se a tendência do mercado se mantiver até o final do ano, faz muito sentido manter a maior produção de etanol, o que poderia reduzir os estoques de açúcar em até 2 milhões de toneladas”, disse a empresa, sem fornecer mais explicações.

A Biosev informou apenas que o mix de produção de etanol da companhia pode variar de 42 a 53 por cento da produção total.

“A flexibilidade da Biosev na conversão de suas unidades, tanto para a produção de etanol quanto de açúcar, permite que a companhia acompanhe rapidamente as variações do mercado e ajuste a sua operação para aumentar a rentabilidade com o prêmio maior pago pelo produto final”, disse a empresa.

Atualmente, a empresa tem capacidade de processamento de 36,4 milhões de toneladas/ano de cana-de-açúcar e 1.346 GWh/ano de energia elétrica renovável excedente, gerada a partir da utilização do bagaço de cana e outras biomassas.

Na véspera, a associação da indústria Unica afirmou que os preços do etanol voltaram a mostrar certa atratividade para as usinas produtoras do centro-sul do Brasil na primeira quinzena de agosto, que destinaram no período o menor percentual de cana para a fabricação de açúcar em quatro quinzenas.

(Fonte: Reuters, 29/8/17)

 

Relacionadas