Biosev utiliza tecnologia de ponta para aumentar eficiência no plantio

Com onze unidades agroindustriais nas regiões Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste, a Biosev tem implementado diversas medidas visando a obtenção de resultados satisfatórios no plantio de cana. Preparo adequado de solo; viveiro de muda, com a utilização dos sistemas de meiosi e cantosi, nas fazendas; plantadoras e colhedoras adaptadas para o plantio e colheita de muda; treinamento operacional; controle de qualidade no campo e geotecnologias fazem parte da lista de procedimentos adotados – detalha Carlos Daniel Berro Filho, diretor agrícola do grupo.

Para Daniel, Mudas Pré-Brotadas (MPBs), novas variedades de alto perfilhamento e o uso de bioestimulantes ajudam também a Biosev a aprimorar o processo de plantio de cana. Para a diminuição das falhas nos canaviais proporcionadas pela operação mecanizada, a Biosev tem recorrido ao replantio – quando há necessidade – a partir do mapeamento de áreas de cana com a utilização de ferramentas como Vant e drones, informa o diretor agrícola.

Tecnologias de ponta estão desempenhando um papel importante no aprimoramento do plantio mecanizado. O piloto automático contribui para a melhoria dos resultados nessa operação agrícola – exemplifica Carlos Berro Filho – devido ao paralelismo, sistematização e melhor aproveitamento das áreas. As mudanças nas plantadoras contribuem para reduzir os problemas gerados pela mecanização, incluindo a diminuição do elevado consumo de mudas.

A plantadora automatizada possibilita – destaca – melhor controle do consumo de mudas e uniformidade na distribuição quando comparada às máquinas convencionais. Com um índice de reforma de 13%, a Biosev possui 70 plantadoras, sendo seis automatizadas, que são usadas no Polo Ribeirão Preto. Em média, a quantidade de mudas utilizadas pela Biosev gira em torno de 18 toneladas por hectare. Com o uso de plantadoras automatizadas, o consumo tem uma queda para 12 a 14 toneladas – compara.

Fonte: CanaOnline – 31/01/2018

 

Relacionadas