Açúcar se recupera nas bolsas internacionais

Após uma sequência de desvalorização, os contratos futuros do açúcar voltaram a subir nas bolsas internacionais neste início de semana e recuperaram-se de uma mínima de aproximadamente 2 meses.

De acordo com o jornal Valor Econômico de hoje (17), o que deu folego para as cotações se valorizarem foram as informações de que a China elevará a tarifa sobre a importação de açúcar realizada fora da cota de 1,95 milhão de toneladas para todos os países fornecedores.

Já os analistas ouvidos pela agência Reuters destacaram que os contratos se recuperaram por receios em relação ao tempo seco na maior região produtora de cana-de-açúcar no Brasil: o Centro-Sul.

Ontem, os contratos futuros para outubro/18 na ICE encerram a 11.14 centavos de dólar por libra-peso, alta de 18 pontos. Já os papéis para março/19 subiram 15 pontos, firmados em 11.83 centavos de dólar por libra-peso. Os demais contratos subiram entre 14 e 19 pontos.

Em Londres, os contratos para agosto/18 encerraram o dia a US$ 345,10 a tonelada, alta de 6 dólares e, os contratos futuros para outubro/18 foram firmados a US$ 330,30 a tonelada, alta 3,60 dólares. As demais cotações valorizaram entre 2,40 e 3,80 dólares.

Mercado interno

No Brasil, a saca de 50 kg do açúcar cristal caiu pela sexta vez consecutiva ontem e foi negociada a R$ 54,36, queda de 1,75% pelo indicador Cepea/Esalq, da USP.

Etanol

O indicador diário do etanol hidratado da Esalq/BM&FBovespa, posto Paulínia, fechou nesta segunda-feira a R$ 1.531,50 o metro cúbico, queda de 0,23%.

Fonte: Agência UDOP de Notícias – 17/07/2018

 

Relacionadas