Câmara de Uberaba realiza audiência pública sobre o preço dos combustíveis

O plenário da Câmara Municipal de Uberaba recebeu na noite de ontem (13) autoridades e representantes do setor de combustíveis para discussão em audiência pública, solicitada à Casa pelo vereador Samuel Pereira (PR) e encampada pelo presidente, Luiz Dutra, sobre os preços dos combustíveis praticados no município. 

Foram convidados para participar da audiência o chefe do escritório da ANP em MG, Adriano Abreu; a promotora em Direito do Consumidor e do Procon Estadual, Gláucia Vasquez Maldonado de Jesus; o presidente do Procon de Uberaba, Rodrigo Mateus; a representante do Minaspetro, Mariana Cerizze,  e o presidente da Associação das Indústrias Sucroenergéticas de Minas Gerais (SIAMIG), Mário Campos.

A audiência contou com grande participação popular, além da transmissão pela TV Câmara e, de forma inédita, no canal do Youtube, com duração de mais de quatro horas.

O Procon ressaltou que faz uma pesquisa semanal de preços em todos os postos da cidade, que pode ser acessada pelo site do Procon, sendo importante que o consumidor consulte e pesquise os preços como forma de contribuir para maior concorrência.

Ficou demonstrado pelos debates que a população de Uberaba acha estranho que muitos postos na cidade tenham preços iguais e movimento de altas semelhantes.Há uma sensação de que Uberaba tem os maiores preços da região, numa comparação com Uberlândia e a cidade de São Paulo.

 

Foi demonstrada uma evolução normal de curva de preço de combustíveis em Uberaba comparada com os 10 maiores mercados de combustíveis do estado, porém, entre agosto e setembro deste ano, praticamente, todo estado estava dentro da paridade (etanolxgasolina) em torno de 68% e Uberaba com 75%. 

Já a ANP ressaltou a boa qualidade do combustível no estado e o Minaspetro explicou sobre a questão dos movimentos de preço, ressaltando que os combustíveis são produtos homogêneos e semelhanças de preço não são indícios de cartel. Cerizze disse que existem 30 fatores que diferenciam os custos dos postos e que podem determinar os preços dos combustíveis.

O presidente da SIAMIG, Mário Campos, destacou a importância da produção de etanol no estado, sendo a região de Uberaba uma das maiores produtoras, mostrando o ciclo da produção até o consumidor. Ele enfatizou que o produtor é obrigado a vender para as distribuidoras, que comercializam o produto para os postos, sendo que esses têm políticas comerciais sem qualquer interferência por parte do setor produtivo. Explicou também a importância ambiental, social e econômica do etanol e que seu preço na produção representa somente 57% do preço final do produto.

Foi feita uma carta de encaminhamento para os deputados federais e o governo estadual pedindo providências quanto a equalização tributária, melhoras na logísticas, maior atrelamento do PMPF à realidade do preço nos postos entre outras.

(Fonte: Gerência de Comunicação SIAMIG – 14/11/17)

 

Relacionadas