Centro-sul contabiliza moagem de cana de 216,88 milhões de ton

O volume de cana-de-açúcar processado pelas unidades produtoras da região Centro-Sul, no acumulado desde o início da atual safra até 1º de julho, somou 216,88 milhões de toneladas, queda de 3,02% sobre as 223,65 milhões de toneladas observadas em igual período do ano passado, segundo informações divulgadas pela Unica-SP.

“Em relação ao impacto das geadas sobre a oferta de cana-de-açúcar a ser colhida nas próximas quinzenas, ainda precisamos de um mapeamento detalhado sobre o fenômeno para quantificar os prejuízos”, explica Antonio de Padua Rodrigues, diretor técnico da UNICA.

“É preciso verificar, por exemplo, a temperatura mínima de cada região, o tempo de exposição da planta ao frito, o estágio de desenvolvimento e a idade do canavial atingido, para se ter uma ideia clara dos danos causados”, acrescenta o executivo.

Qualidade da matéria-prima

No acumulado desde o início da safra 2019/2020, a concentração de ATR foi inferior em quase 5 kg quando comparada ao valor apurado para o mesmo período do ciclo passado (124,08 kg de ATR por tonelada este ano, ante 129,00 kg de ATR por tonelada em 2018/2019).

 Produção de açúcar e etanol 

No acumulado da atual safra, a fabricação de açúcar somou 8,91 milhões de toneladas, frente a 9,78 milhões de toneladas em 2018. Já a produção acumulada de etanol totalizou 10,64 bilhões de litros, dos quais 7,40 bilhões de litros de etanol hidratado e 3,23 bilhões de litros de etanol anidro.

A produção de etanol de milho alcançou e até o final da safra 2019/2020 poderá superar 1,2 bilhão de litros.

Vendas de etanol 

As vendas de etanol pelas unidades produtoras da região Centro-Sul somaram 1,38 bilhão de litros na segunda metade de junho, com 142,77 milhões de litros exportados e 1,24 bilhão de litros voltados ao mercado doméstico.

No total do mês de junho, as vendas alcançaram 2,68 bilhões de litros, com 185,05 milhões de litros direcionados à exportação e 2,50 bilhões de litros ao mercado interno.

Nesse mercado, a comercialização de etanol anidro alcançou 696,34 milhões de litros. O volume de etanol hidratado, por sua vez, totalizou expressivos 1,80 bilhão de litros, alta de 5,51% no comparativo com as vendas em junho de 2018 (1,71 bilhão de litros).

Para Rodrigues, “o volume de hidratado comercializado pelas unidades produtoras no mês segue a tendência de mercado demandante observada desde o início da safra corrente”. 

Fonte: Unica – 10/07

 

Relacionadas