Em 2018, muitas unidades sucroenergéticas continuarão no vermelho

Muitas empresas continuarão no vermelho e alimentando a dívida. O setor produz margens, porém não suficientes para as empresas que carregam dívidas caras e de curto prazo.

Alguns grupos ainda irão pagar caro pelas renegociações mal planejadas, onde alongaram suas dívidas sem carência e acreditando numa retomada mais rápida dos preços. Alienaram bens que antes estavam livres e com isso ficarão acuados nas futuras negociações. É impressionante como no setor ainda temos uma linha de executivos que acreditam em milagres.

Resumindo, será um ano onde as margens continuarão estreitas, quando, ainda, não existirão para alguns, levando empresas a adotarem saídas radicais, porém legais, como a recuperação judicial, na tentativa de se manter no mercado.

As empresas que se enquadram nesse perfil precisam estar preparadas para esse extenuante desafio e principalmente atentas para não cair no “conto do vigário” de soluções não convencionais.

Fonte: CanaOnline – 08/02/2018

 

Relacionadas