EUA mantém decisão de taxa de até 72,28% sobre a importação do biodiesel argentino

A Comissão de Comércio Internacional dos Estados Unidos (ITC, na sigla em inglês), confirmou que a Secretaria de Comércio fixará as taxas de 71,45% a 72,28% para o biodiesel proveniente da Argentina por cinco anos.

A porcentagem ficou como foi anunciado em novembro passado, quando passou da média de 57% para a atual, por acusações de dumping e subsídios na indústria local.

Para a ITC, a produção norte-americana de biodiesel ficou "materialmente prejudicada pelas importações de biodiesel da Argentina e da Indonésia".

"Esse voto afirmativo sobre o dano, junto com a determinação final dos direitos compensatórios do mês passado por parte do Departamento de Comércio, abre o caminho para as ordens finais de direitos compensatórios a partir do final de dezembro", sinalizou o National Biodiesel Board (NBB) em um comunicado.

Donell Rehagen, presidente da NBB, disse que "este voto unânime é um avanço importante para abordar o dano causado por este comércio injusto de biodiesel".

A reclamação dos Estados Unidos é porque os Argentinos têm seus direitos de exportação diminuídos na hora de enviar a soja para o exterior em forma de biodiesel, enquanto há direitos de exportação sobre a soja em 30%.

Fonte: Infocampo – 06/12/17

 

Relacionadas