Mesmo em mês mais curto, fevereiro não deverá inibir importação de etanol

Até segunda (10), com apenas cinco dias úteis de fevereiro, o Brasil já havia importado cerca de 100 milhões de litros de etanol anidro, praticamente todo dos Estados Unidos. É bem possível que neste mês, em 18 dias úteis, a entrada supere todo o mês de janeiro.

Foram 177 milhões/l trazidos no mês passado.

Com a cota livre de taxas aumentada pelo Brasil em setembro – de 600 milhões/l para 750 milhões/l – o biocombustível de milho americano vai se aproveitar a pleno de agora em diante, com os importadores se beneficiando do final da safra do Nordeste. A previsão de produção para a região, somada à do Norte, é de 2,3 bilhões/l.

Do volume desembarcado no Brasil nos primeiros dias do mês, de acordo com dados compilados pela SCA Trading, pelo porto pernambucano de Suape entraram 26,2 milhões/l. Na sequência, vem Fortaleza com 21,5 milhões/l, São Luís com 19 milhões/l e Belém, como 11,3 milhões/l.

Por Paranaguá foram desembarcados 20 milhões/l.

A taxa de 20% cobrada o que exceder a cota permitida sem imposto de importação é facilmente absorvida pelas distribuidoras e usinas compradoras. Em 2019, apesar do recuo das importações sobre 2018, foram adquiridos 1,457 bilhão/l.

Em dezembro, houve um salto das aquisições internacionais de etanol pelo Brasil para 184,9 milhões/l, praticamente três vezes superior a novembro, segundo dados da Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis.

 

Fonte: Money Times – 12-02

 

Relacionadas