Índia enfrentará três painéis na OMC em razão de subsídios ao açúcar

A Índia enfrentará na Organização Mundial do Comércio (OMC) não um, mas três painéis (comitê de investigação) sobre os subsídios que concede a seus produtores de açúcar e que, segundo Brasil, Austrália e Guatemala, ajudam a derrubar os preços internacionais da commodity.

Os três países denunciaram a Índia na OMC e sugeriram hoje, em reunião do Órgão de Solução de Controvérsias, que fosse aberto um único comitê de investigação, porque a queixa é idêntica.

Mas a Índia joga visivelmente com a chance de atrasos nos trabalhos da OMC e só aceitou três painés separados, algo raro. Além disso, não será surpresa que Nova Déli venha a exigir que cada painel seja composto por pessoas diferentes, complicando ainda mais a situação.

Com seus subsídios, a Índia se tornou o maior país produtor de açúcar do mundo, superando o Brasil. E aumentou as exportações, que concorrentes consideram turbinadas por volumes ilegais, acima do que a Índia se comprometeu a respeitar no Acordo Agrícola da OMC.

O embaixador brasileiro Alexandre Parola observou que as medidas indianas têm consequências danosas para os produtores brasileiros de açúcar.

Já a Índia insiste que suas medidas de apoio são compatíveis com as regras da OMC. Diante da reclamação dos outros países, de que três comitês de investigação vão sobrecarregar um secretariado da OMC já com excesso de trabalho, os indianos retrucaram que as queixas de Brasil, Austrália e Guatemala eram distintas e que, por isso, deveriam ser tratadas separadas.

Valor Econômico - 14/08/2019

 

Relacionadas