OIA: Preços foram voláteis antes de fim de ano, ao contrário da comum inércia no período

Ao contrário de um mercado tipicamente morno nos dias que antecedem os finais de ano por causa dos feriados de Natal e Ano-novo, as cotações do açúcar bruto (demerara) e do açúcar branco (refinado) apresentaram uma "volatilidade considerável" nessa época no ano passado. A constatação foi feita há pouco por meio do relatório mensal da Organização Internacional do Açúcar (OIA), instituição que tem sede em Londres. Conforme o documento, esse movimento fora da curva foi visto pelo segundo ano consecutivo.

A instituição ressaltou que durante a primeira metade de dezembro os preços do açúcar bruto (preço diário ISA) caíram para a menor marca em seis meses, mas depois recuperaram-se rapidamente durante as duas últimas semanas do ano.

Os preços do açúcar bruto começaram o mês comercializados a 14,95 centavos de dólar por libra-peso, chegaram a 13,58 centavos de dólar por libra-peso em 15 de dezembro (cotação diária mais baixa desde o fim de junho), mas terminou o ano em 15,07 centavos de dólar por libra-peso. "Como resultado, a média mensal atingiu 14,38 centavos de dólar por libra-peso, uma baixa de 0,60 centavos de dólar por libra-peso, ou redução de 4% em relação ao mês anterior", trouxe o relatório da Organização.

Os preços do açúcar branco (índice de preços ISO) seguiram um caminho semelhante, conforme a OIA. No início do mês, a cotação era de US$ 390,00 a tonelada e atingiu a mínima de US$ 360,55 a tonelada em meados de dezembro antes de mostrar recuperação, para US$ 393,95 a tonelada, no último dia útil de 2017. "Em termos de médias mensais, o índice caiu para US$ 377,44 a tonelada em relação a US$ 390,78 a tonelada visto em novembro", comparou a entidade.

Fonte: O Estado de S. Paulo – 10/01/2018

 

Relacionadas