Paracatu (MG) está entre os municípios canavieiros que lideram a geração de empregos em meio à pandemia do coronavírus

O município de Paracatu, em Minas Gerais, foi o terceiro município que mais gerou empregos no país, no período de março e abril, abrindo 815 novas vagas. A cidade de Pontal, no interior paulista, situa em primeiro lugar na geração de empregos com 1.255 vagas abertas e o município baiano de Medeiros Neto criou 830 postos de trabalho no período, em segundo lugar no ranking.

O que estes três municípios têm em comum: a cana-de-açúcar. Em Paracatu encontra-se a Destilaria Vale do Paracatu - Agroenergia S.A. (DVPA). Pontal conta com as usinas Carolo, Bela Vista e Bazan.  Já em Medeiros Neto encontra-se a Usina Santa Maria.

A economia desses municípios é baseada na cana-de-açúcar, inclusive, em Pontal se localiza o Museu da Cana localizado no o antigo Engenho Central - construído no início do século XX e preservado em seu conjunto edificação/equipamentos/maquinários.

A importância dessa geração de empregos se torna maior ainda, diante da pandemia do Covid-19, que fez com que 1,1 milhão de brasileiros perdessem o emprego com carteira assinada em março e abril. No mesmo período do ano passado, o país havia criado quase 100 mil postos de trabalho.

Em abril, 900 mil pessoas ficaram sem emprego, o que dá 28 mil por dia ou 20 por minuto. Os setores de comércio e serviços foram os que mais sofreram, com 362 mil e 230 mil trabalhadores dispensados, respectivamente. A indústria, construção civil e agricultura também reduziram sua força de trabalho durante o período.

Por outro lado, dados do Caged mostram que 900 municípios registraram criação líquida de pelo menos um emprego. Durante o isolamento social provocado pela pandemia de coronavírus, o setor sucroenergético foi considerado como atividade essencial, por isso, a safra canavieira 2020/21 na região Centro-Sul, que teve início oficial em 1º de abril, ganha força dia a dia.

 

Fonte: CanaOnline – 29/05

 

Relacionadas