Preços do açúcar fecham em alta, aguardando resultados da safra no Hemisfério Norte

Os preços do açúcar subiram ontem (10) no mercado internacional. Na bolsa de Nova York, a commodity fechou cotada em 14.17 centavos de dólar por libra-peso na tela março/18, alta de 17 pontos. No vencimento maio/18, a valorização foi de 13 pontos, com negócios firmados em 14.24 centavos de dólar por libra-peso. Os demais contratos tiveram aumento entre oito e 11 pontos.

Nesta terça-feira (10), a consultoria INTL FCStone divulgou as perspectivas sobre o mercado de açúcar nos próximos meses.

De acordo com os especialistas da empresa, após um semestre de pouca movimentação por circunstâncias da paridade com o etanol no Brasil, o mercado internacional de açúcar deve se voltar para a safra do Hemisfério Norte, da qual se espera um grande aumento das exportações, principalmente de açúcar branco.

"Nos próximos meses, o principal foco do mercado internacional de açúcar será a produção na União Europeia, Índia, Tailândia e Paquistão. Depois de muitos meses de especulação, os primeiros resultados de campo vindo destes países confirmarão ou frustrarão as expectativas dos agentes quanto à produção de países, que hoje são muito otimistas", detalhou ainda o release divulgado.

As cotações da bolsa de Londres também fecharam em alta ontem. No lote dezembro/17 a alta foi de 1,10 dólar, com a tonelada do açúcar vendida a US$ 372,80. No vencimento março/18 a commodity foi comercializada a US$ 374,40 a tonelada, valorização de 2,40 dólares. Os demais contratos subiram entre 1,60 e 2,70 dólares.

Mercado interno

No Brasil, a saca de 50 quilos do tipo cristal fechou com alta de 0,23% ontem. Segundo o indicador do Cepea/Esalq, da USP, os preços foram firmados em R$ 53,21.

Etanol

O etanol hidratado, vendido pelas usinas paulistas, também subiu ontem, registrando a quarta alta consecutiva. O biocombustível foi comercializado a R$ 1.580,00 o metro cúbico, alta de 0,25% no comparativo com a véspera.

(Fonte: UDOP – 11/10/17)

 

Relacionadas