Notícias

Em Minas Gerais, safra de cana-de-açúcar caminha para volume recorde

27 de Novembro de 2023

Notícias

Em Minas Gerais, a moagem de cana-de-açúcar na safra 2023/24 segue em alta. Conforme os dados da Associação das Indústrias Sucroenergéticas de Minas Gerais (Siamig), do início da safra até 16 de novembro, já haviam sido esmagadas 74,8 milhões de toneladas de cana, volume que supera em 13,7% o resultado obtido em igual intervalo da safra anterior. A safra vem superando as expectativas e será recorde no estado.

“Até a primeira quinzena de novembro, a nossa moagem alcançou 74,8 milhões de toneladas. É uma safra recorde e que superou todas as nossas expectativas. Ainda tem muitas usinas moendo, então o volume de cana-de-açúcar vai ultrapassar 75 milhões de toneladas. É muito provável que ultrapasse, inclusive, 76 milhões de toneladas”, afirma o presidente da Siamig, Mário Campos.

Com o maior volume de cana-de-açúcar processada, também há um aumento na produção de etanol e açúcar. Nesta safra, o mix ficou praticamente igual para os produtos, sendo, assim, 49% da cana-de-açúcar destinada para a fabricação de etanol e 51% para o açúcar.

Conforme os dados da Siamig, no acumulado da safra até a primeira quinzena de novembro, Minas Gerais produziu 5,19 milhões de toneladas de açúcar. O volume representa, então, um avanço de 16,1% sobre as 4,47 milhões de toneladas registradas em igual período da safra 2022/23.

A maior produção será de etanol hidratado. Até o momento, já foram produzidos 1,8 bilhão de litros, superando, assim, em 12,9% a produção em igual intervalo da safra passada. Quanto ao etanol anidro, a produção está em 1,26 bilhão de litros, ficando também superior ao ano passado, em 7,6%.

“Com a maior quantidade de cana-de-açúcar na safra, tivemos, em Minas Gerais, uma maior produção de açúcar, de etanol e de energia elétrica. Então, todos os produtos tiveram aumento da produção nesta safra. O mix de produção para açúcar e etanol está, praticamente, o mesmo do ano passado, sendo um pouquinho a mais para a fabricação de açúcar”, explicou Campos.

 

Qualidade e produtividade

Ainda segundo o representante da Siamig, na safra atual, tanto a qualidade como a produtividade da cana foram boas. “Nós tivemos uma produtividade agrícola superior ao ano passado e também registramos boa qualidade de matéria-prima”.

Os dados da Siamig mostram que o ATR total está em 10,7 milhões de toneladas, 13% maior que o registrado na safra passada. O quilo de ATR por tonelada de cana ficou estável em 143,2.

“A qualidade ficou igual a do ano passado, o que é um grande resultado, porque estamos falando de um nível alto. Então, de fato, temos uma safra, porque ela não encerrou, muito forte de cana-de-açúcar em Minas Gerais”.

 

Onda de calor

As ondas de calor que vêm sendo registradas no estado ao longo dos últimos dois meses e a estiagem vista em novembro, segundo Campos, contribuem para acelerar a moagem. “Sobre o calor, ainda é difícil estimar algum efeito para a safra que vem”, disse.

Fonte: Diário do Comércio – 27/11/2023

Veja também