Notícias

Usina Coruripe dobra investimento na expansão da unidade de Limeira do Oeste

08 de Fevereiro de 2024

Notícias

A empresa do setor bioenergético, Usina Coruripe, está investindo mais de R$ 400 milhões na expansão de sua unidade em Limeira do Oeste, no Triângulo Mineiro. O montante é o dobro do que era estimado em 2022, cerca de R$ 200 milhões. De acordo com o presidente da companhia, Mario Lorencatto, a implementação de uma nova linha de produção de açúcar VHP na planta industrial já está sendo concluída. A expectativa é inaugurá-la em março deste ano. 

O projeto irá ampliar a capacidade de moagem anual da unidade, passando de 1,5 milhão para 2,5 milhões de toneladas de cana-de-açúcar. A ideia é que a instalação de uma nova linha de produção também resulte em um acréscimo considerável na produção de açúcar. 

“Esse aumento substancial na capacidade de produção permitirá à Usina Coruripe gerar um acréscimo de 187 mil toneladas de açúcar VHP por ano a ser escoado pelo terminal rodoferroviário próprio em Iturama”, explica Lorencatto. 

Vale lembrar que, até a safra de 2023, a planta estava focada exclusivamente na produção de etanol. 

“Estamos acompanhando as perspectivas do cenário nacional. Há uma expectativa de aumento na produção de açúcar, biocombustíveis e bioenergia, tanto em Minas Gerais quanto em outros estados, sinalizando um cenário otimista para o setor bioenergético no Brasil”, completa. 

 

Novas oportunidades de trabalho 

Uma das consequências diretas desse projeto de expansão é a geração de empregos na região. Recentemente, a empresa abriu cerca de 100 vagas de empregos para profissionais de níveis médio, técnico e superior para atuarem em suas unidades localizadas no Triângulo Mineiro. 

“A geração de empregos decorrente desse projeto de expansão proporciona oportunidades de trabalho para novos talentos locais, contribuindo para o desenvolvimento econômico da região e promovendo o aumento da renda nas comunidades próximas à operação da empresa”, declara. 

Lorencatto ainda destaca que essas contratações são uma resposta às necessidades operacionais decorrentes da expansão. Além de refletir o comprometimento da Usina Coruripe com o desenvolvimento socioeconômico das áreas onde está inserida. 

 

Resultados da Usina Coruripe 

O presidente da companhia, Mario Lorencatto, também revela que as unidades da empresa em Minas Gerais concluíram a safra 2023/2024 com um recorde de 12,41 milhões de toneladas de cana moída. Levando em consideração a safra do estado de Alagoas, ainda em andamento, a projeção total vai para uma moagem de 16 milhões de toneladas de cana moída. Isso indica um aumento significativo em relação à safra anterior. 

Para Lorencatto, esse desempenho contou com a contribuição de diversos fatores, como as condições climáticas favoráveis, expansão das áreas de produção e os investimentos da empresa em tecnologias e práticas sustentáveis. “Esses elementos combinados impulsionaram a produção de açúcar, biocombustíveis e bioenergia nas unidades da empresa”, avalia. 

Ele lembra que, em junho de 2023, a Usina também apresentou resultados financeiros e comerciais positivos na safra 2022/2023. Conforme divulgado no balanço, a empresa registrou faturamento líquido total recorde de R$ 3,66 bilhões, 23% superior ao apurado na safra anterior (R$ 2,99 bilhões). Já o lucro líquido na safra encerrada alcançou R$ 511 milhões, o que representa um aumento de 22,5% em relação aos R$ 417 milhões reportados na safra 2021/2022. 

Na visão do presidente da Usina Coruripe, o desempenho da companhia e do setor bioenergético em 2023 foi notável, marcado por significativos investimentos em inovação, sustentabilidade e quebra de recordes de volume de produção, vendas, rentabilidade e segurança no trabalho. 

Lorencatto ainda ressalta que a empresa direcionou cerca de R$ 2 milhões para iniciativas voltadas para a sustentabilidade. “Esses investimentos não apenas contribuíram para a consolidação da empresa como uma referência no cenário nacional, mas também a posicionaram como agente da descarbonização da economia”, afirma. 

Para 2024, o executivo garante que a companhia seguirá firme com seu compromisso de impulsionar ainda mais o setor sucroenergético. “A busca contínua por inovações e a promoção de práticas sustentáveis reforçam a visão de longo prazo da empresa”, declara. 

 

Análise do mercado 

Quanto à demanda no setor bioenergético, o presidente da Usina Coruripe explica que ela está refletindo um cenário de crescimento e transformação, impulsionado por diversos fatores. Dentre eles está o amadurecimento do setor sucroalcooleiro e de bioenergia, influenciado por avanços em novas tecnologias e metas mais rigorosas de sustentabilidade. 

Outro destaque é a diversificação do portfólio de produtos no setor sucroenergético, que pode ser considerada uma estratégia eficaz para o aumento da demanda no setor. “As empresas, incluindo a Usina Coruripe, têm acompanhado essa tendência, adaptando-se às mudanças nos aspectos político-legais, econômicos, tecnológicos, sociais e ambientais”, pontua Lorencatto. 

Fonte: Assessoria de Comunicação Coruripe – 08/02/2024

Veja também